Terça-feira, 23 de Novembro de 2004

Mágoas

" Existem tantas formas de me magoares


 Que só de imaginar algumas delas me falha o ar


 O peito sufoca ... o cérebro enevoa.


 Existem tantas formas de me magoares


 De me espancares sem me tocares


 basta que eu passe e não me olhes


 basta que te visite e não estejas!


 Existem tantas formas de me magoares


 de ficar marcada por ti e de encontrar hematomas


de que não sabia


 Magoa-me de forma a que possa sarar as feridas


 Marca-me de forma que te lembre com saudade...


 

publicado por crowe às 19:13
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito

Pêndulo

Aí te espraias, nesse mundo feito de lareiras apagadas.
Submersa como uma manhã que teima em manter-se distante.
Nesse nostálgico céu polvilhado com almas aladas.
Onde as nuvens acariciam os olhos com ternura pujante.
É nesse mundo que vives, numa esfera difusa e omissa.
Onde as fronteiras do teu sorriso nunca serão invadidas pela idade.
Porque a memória do teu crime nunca se tornará submissa.
E eu nunca deixarei de te procurar e morrer de saudade.
Mas tenho sede de vida, todo eu sou carne em ebulição.
Todo eu soçobro e baqueio na ausência do amanhecer.
Porque a tua pele é manto verdejante coberto de ilusão.
E eu sou riacho sinuoso que te quer fender de prazer.
Sou pois pêndulo que se remete à profissão que lhe foi destinada.
E invado mundos distintos num simples e atroz pestanejar.
Enquanto aguardo que a música que nunca dançámos seja cantada.
Para que a minha alma se preste finalmente a descansar.


publicado por crowe às 15:24
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito

Teia

Fecho os olhos,


deixo de me ver,


de me sentir,


já não sou eu,


já não me consigo descobrir,


virei em qualquer curva da vida,


segui outro caminho,


por uma estrada perdida,


todo o meu rumo,


foi alterado,


esta direcção,


será que leva a algum lado,


quem seguiu,


terei sido eu,


a minha sombra,


ou um clone meu,


tal como um sósia,


consigo levou,


uma projecção do meu eu,


apesar de ser a minha imagem,


nada lhe restou,


não segue os mesmos passos,


não é o original,


não segue na minha viagem,


fecho os olhos,


não sou eu,


que aconteceu ao molde,


onde se perdeu,


será que o que faço é errado,


sigo em frente,


esqueço o atalho,


sigo para outro lado,


fecho os olhos,


mas deixaria de haver,


este meu novo universo,


onde somos poetas,


onde adoro o verso,


e vocês não estariam nele.

publicado por crowe às 13:07
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Brejeirices

Em tempos idos


que já lá vão


poetas falidos


escreveram esta canção


Nós não sabemos


o que nos espera


porque nunca vemos


para lá da nossa era


Daqui a muito tempo


outros poetas virão


como um portento


cantar outra canção


Corvo asa negra


de gelo tão belo


se alguem atira uma pedra


leva logo com o martelo


O grande matador


atira sempre a matar


se alguem mexe no andor


com uma jarda vai levar


Um grande senhor


em toda a sua sabedoria


canta com fervor


até parece utopia


Ucraniano passado


as vezes de tronco nu


um pouco despistado


parece um dejavu


Cantamos à desgarrada


para vos animar


e não custa nada


sorrisos  vos provocar


Adivinhem vocês


quem são os cantores


saibam os porquês


destes nossos autores.

publicado por crowe às 12:12
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Segunda-feira, 22 de Novembro de 2004

Blue Bus

Mais uma viagem,
mais um dia que se inicia,
nada mudou é só mais uma ida,
no autocarro azul,
um entre tantos,
anónimos,
iguais,
mas no entretanto diferentes,
todos com os seus pensamentos,
entre os quais,
o teu,
talvez a um metro de distancia,
misturando-se com o meu,
num simples autocarro,
também segues tu,
num autocarro azul,
cheia de vida,
entre tantas outras vidas,
circulando pelas estradas,
pulsantes de energia,
quantas vezes já nos cruzamos,
circulamos no mesmo autocarro,
a um passo de distancia,
já tropeçamos,
as nossas energias se fundiram,
sem nos aperceber-mos de tal,
tens aquela sensação,
que reconheces alguém,
de algum lugar,
distante,
que não recordas bem,
quem sabe serei eu,
que sem te ver,
alheio à tua presença,
neste trajecto do dia a dia,
mas a minha alma,
bem mais atenta,
certamente te reconheceria,
diria olá,
eu sem saber porquê,
sorriria.
publicado por crowe às 10:09
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Sexta-feira, 19 de Novembro de 2004

Carta a um Herdeiro de Cargo Publico

A ideia de criar este blog, não foi apenas a de facultar um espaço para os seus autores mostrarem a sua veia poética...foi também a de ter um espaço onde se pudesse escrever pensamentos, curiosidades, ou divulgar o que quer que se ache pertinenete ou interessante.
Como tal decidi, postar um artigo, que apesar de abordar o assunto-muito grave-de uma forma engraçada, espelha bem o caos em que se encontra esta província da União Europeia....
Sendo um assunto que nos atinge a todos (e escrevo todos pq não são só os professores que sofrem, apesar de estes sofrerem muito mais, com a situação...Todos nós sofremos, quer como pais, quer como estudantes, quer como cidadãos preocupados com o futuro(????)da nossa sociedade)achei interessante a forma como foi tratado...
Aconselho a que percam uns minutos e deliciem-se....
Um abraço...






"Sua Excelência Primeiro-ministro de Portugal
Sua Excelência Ministra da Educação de Portugal

Como certamente é do Vosso conhecimento, às 3H30 ( três horas e trinta
minutos ) da madrugada do dia 21 ( vinte e um ) de Setembro deste ano de
2004 ( dois mil e quatro ), saiu uma lista de colocação de professores.

Dessa lista constava o meu nome e a colocação que me foi atribuída, sendo
eu colocado na escola de código 344862, código esse referente à escola EB
2,3 de Castro Marim. Vossas Excelências decerto compreenderão a extrema
alegria que para mim significou essa colocação, pelo que foi com grande
pesar que tomei conhecimento que, às 4H15 ( quatro horas e quinze minutos )
da mesma madrugada, a referida lista havia sido retirada e substituída por
uma curta declaração que dava como inválido todo o processo que conduziu à
sua publicação.

Dado que, ao contrário do que é continuamente afirmado pelos membros do
Vosso Governo, a vida está verdadeiramente difícil, dado que não pertenço
às centenas de pessoas que foram por Vós nomeadas para cargos na função
pública e dado o facto de não acreditar que venha a beneficiar de uma
reforma milionária como o Vosso companheiro do PSD Mira Amaral ( apesar de
ter sete anos de serviço ao contrário dos dois anos que ele prestou na CGD
), venho por este meio solicitar que me seja pago o salário correspondente
aos 45 ( quarenta e cinco ) minutos em que estive colocado na escola EB 2,3
de Castro Marim pois esse dinheiro bem falta me faz.

Mais acrescento que, se houver algum problema com o programa informático
responsável pelo processamento dos vencimentos, manifesto a minha
disponibilidade para me deslocar ao Ministério das Finanças para que possa
receber manualmente o que me é devido.

Muito Respeitosamente

Um Professor do 11º Grupo B

PS - Dado o facto de ter usado nesta missiva palavras ou expressões cujo
significado vos possa ser estranho, elaborei um glossário que segue em
anexo a esta carta. Desse glossário constam as palavras em Itálico.

Glossário

11º Grupo B - Grupo disciplinar constituído pelos professores que leccionam
Biologia e Geologia ao 3º ciclo do Ensino Básico e ao Ensino Secundário.

Biologia - Ciência que estuda os seres vivos, os seus processos e as suas
características.

Geologia - Ciência que estuda a matéria mineral, os seus processos e as
suas características.

Matéria Mineral - Matéria que não apresenta as características dos seres
vivos. A matéria mineral caracteriza-se, entre outras coisas, pela completa
ausência de inteligência ou de sentimentos, mesmo nas suas formas mais
primárias. Um pequeno esclarecimento, apesar de todas as evidências nesse
sentido, nem o actual nem a antiga Ministra das Finanças se enquadram nesta
definição.

Ensino Básico - Por muito estranho que Vos possa parecer, não está
relacionado com o ensino das bases que neutralizam os ácidos. O ensino
básico corresponde aos nove anos de escolaridade obrigatória em que são
ministrados os saberes e desenvolvidas as competências consideradas como
essenciais para o desenvolvimento pessoal, social e cognitivo dos alunos.

Ensino Secundário - Ensino de cariz mais técnico e específico que tem como
função preparar os jovens para o seguimento dos estudos a nível
universitário, ou para a sua inclusão numa via profissionalizante.

Professor - Pessoa que ensina algo a alguém. Profissão bastante considerada
e respeitada nas sociedades desenvolvidas. Não confundir com a realidade
Portuguesa em que o professor é um nómada sem direito a estabilidade
profissional, reconhecimento social nem salário condizente com o seu
estatuto.

Escola - Local onde é ministrado o saber e as competências essenciais ao
correcto desenvolvimento pessoal, social e cognitivo dos alunos. Não
confundir com a realidade Portuguesa em que as escolas são armazéns de
miúdos onde professores e auxiliares de acção educativa têm que cuidar dos
filhos dos papás, quando estes pensam que se educa uma criança enchendo-a
de consolas, playstations, telemóveis de último modelo e roupas de marca.

Auxiliares de Acção Educativa - Profissionais que, nas escolas, auxiliam os
professores na sua tarefa de formar pessoal, social e humanamente os
alunos. Não confundir com a realidade Portuguesa em que os auxiliares de
acção educativa são pessoas sem formação específica que, com contratos
precários, salários miseráveis e diminutas hipóteses de progressão na
carreira, lavam escadas, limpam casas de banho e cortam a relva das
escolas.

EB 2,3 - Escolas que ministram os segundo e terceiro ciclos do ensino
básico.

Reforma - Aquilo que a esmagadora maioria dos portugueses recebe depois de
35 anos de serviço ou 60 anos de idade. Excepção feita à Vossa gloriosa
casta.

PSD - Também referido por alguns como PPD/PSD. Agência de empregos
especializada em colocar as pessoas certas nos lugares errados e nos
momentos mais inoportunos, como aliás se pode notar no Vosso caso.

Programa Informático - Software criado por técnicos especializados que,
normalmente, é testado antes de adquirido. Quando manuseado por pessoas
devidamente formadas para o efeito é bastante prático e poupa muito
trabalho.

Manualmente - Com recurso à mão.

PS - Post Scriptum. É uma expressão latina que significa " depois do que
está escrito ". Não confundir com P.S. ( Partido Socialista ) que, apesar
de não se notar, é o maior partido da oposição."




publicado por crowe às 19:06
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Quinta-feira, 18 de Novembro de 2004

Uma enfetichada brincadeira

Será que gosto mais de coisas a três?
Ou prefiro posições kamasutricamente exóticas?
Será que anseio por orgias a cada mês?
Ou sou fã de sexo dentro de igrejas góticas?
E comida no corpo e corpo na comida?
Será que gosto de usar mulheres como mesa?
Atacar de faca e garfo uma mulher despida.
Ou apenas guardá-la para a sobremesa?
E ser amarrado por lenços de seda ou algemas?
Ou fazê-lo dentro do elevador?
Ou parar o carro e dar uma nas bermas?
“Cuidado paixão, o travão de mão causa uma certa dor”.
E nas lojas, nos gabinetes de provas de roupa?
Nas grandes superfícies comerciais do nosso país.
Tens é que abrir a boca em silêncio como uma garoupa.
Porque os seguranças tem a mania de lá meter o nariz.
Sempre gostei de casas e apartamentos.
Ainda em fase embrionário de construção.
Onde os casais pensam que são os primeiros a ter “momentos”.
Enquanto tu acendes um cigarro e pensas “Ai não foste não”.
E cabedal, quem não gosta de cabedal e chicote?
E de um boa sessão de “Escolhe uma personagem”?
Será uma boa memória para quando fores entradote.
Enquanto tremes e tremes, esperando pela ultima viagem.
Não sou muito amigo de swings e danças semelhantes.
Em que os casais trocam mais do que palavras amigas.
Imaginem que a vossa parceira vos diz estas palavras ribombantes.
“Deixa lá, ele mexe-se melhor que tu, mas podes sempre cantar-me umas cantigas”.
Mas todos somos doidos por lingerie e coisas rendadas.
Passando por corpetes, meias de renda e sapatos de salto alto.
Acabando nos cintos de ligas coadjuvados pelas botas cardadas.
Que te levantam o ego, e não só, num intenso sobressalto.






publicado por crowe às 12:37
link do post | comentar | ver comentários (12) | favorito

§Quase tudo Sobre Nós

§ crowe

§ Passo

§pesquisar

 

§Dezembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

§Versus recentes

§ Momentos

§ Mais um!!!!

§ Noite

§ Tu e Eu ... Nós

§ Toca-me

§ Para uma amiga

§ Sou do campo

§ Corvo também entra ... co...

§ Aceitam-se sugestões... ;...

§ Mais um desafio

§Já em papirus

§ Dezembro 2008

§ Abril 2008

§ Março 2008

§ Dezembro 2007

§ Novembro 2007

§ Outubro 2007

§ Setembro 2007

§ Junho 2007

§ Maio 2007

§ Abril 2007

§ Março 2007

§ Fevereiro 2007

§ Janeiro 2007

§ Dezembro 2006

§ Novembro 2006

§ Outubro 2006

§ Setembro 2006

§ Julho 2006

§ Junho 2006

§ Maio 2006

§ Abril 2006

§ Março 2006

§ Fevereiro 2006

§ Janeiro 2006

§ Dezembro 2005

§ Novembro 2005

§ Outubro 2005

§ Setembro 2005

§ Agosto 2005

§ Julho 2005

§ Junho 2005

§ Maio 2005

§ Abril 2005

§ Março 2005

§ Fevereiro 2005

§ Janeiro 2005

§ Dezembro 2004

§ Novembro 2004

§participar

§ participe neste blog

blogs SAPO

§subscrever feeds