Quarta-feira, 5 de Janeiro de 2005

Reminiscência

Lembro-me muitas vezes daquela noite em que me pediste para te chamar um táxi.
Não querias que te levasse a casa, e nem pensar em ficares na minha.
Lembro-me do choque que foi olhar para ti e sentir que falavas a sério.
Também me lembro de te pedir para que não tomasses aquela decisão…pelo menos naquele momento!
Eu achava que as diferenças eram ultrapassáveis… Mas isso é algo que nunca poderemos descobrir não é?!
Tu não choraste…nem vacilaste.
Estavas segura, dona de ti. Apesar de eu saber que também tu sentias muito medo…
Desceste a escada á minha frente. Eu sei que sentiste alivio quando o táxi buzinou lá fora. Estavas quase a perder a imagem de comando que querias passar para mim!
Abriste a porta do prédio e nem a agarraste para que não fechasse antes de eu sair…como fazias sempre. Sempre foste muito atenciosa…sempre deste importância a essas pequenas coisas que, dizias tu, faziam toda a diferença numa relação!
Deves ter achado que naquele momento seria um sinal de fraqueza. Penso eu porque nunca mo disseste. Mas eu não me importei e fiz questão de te abrir a porta do táxi. Queria olhar nos teus olhos quando chegasse a altura de entrares e mandares o motorista seguir.
Olhei para ti… É engraçado, mas lembro-me de que ao entrares a saia subiu e deixou as pernas á mostra! As pernas que tantas vezes beijara em noites louca de amor eram as mesmas que te levavam para longe de mim.
O táxi arrancou – nem hesitaste quando o mandaste seguir - e eu fiquei ali, na estrada a ver-te sair da minha vida. Antes de entrar em cãs reparei num corvo que estava poisado no beiral do parapeito da minha janela. Na altura lembro-me de não dar muita importância….Mas sempre é verdade o que dizem… Infelizmente descobri mais tarde. Mas tinha esperança que amanhã, mais calma, mudasses.
Sim… sabia que tu ias voltar. Tinhas de voltar. Afinal, fôramos feitos um para o outro…tu mesmo o disseras vezes sem conta. Sim. Voltarias!
Lembro-me do telefone tocar. Eras tu pensei. Tinhas acalmado. Querias que te fosse buscar. Querias voltar…
Mas não. Era a tua irmã…a chorar.
Ao sair do táxi não tinhas reparado num outro carro que vinha a cruzar a estrada. Vinhas distraída disse-me ela….
Sei hoje que foi das lágrimas que te encharcavam os olhos naquela noite!
O corvo que anunciou a tua viagem voltou com uma lágrima e um beijo teus. Depositou-os na brancura alva da minha almofada, contrastando o negro significado das suas penas com o imenso branco vazio e o perfume da tua almofada. Abriu as asas e voou… sei que volta de tempos a tempos… pelas penas negras que deixa ora na minha almofada, ora na tua!



Com a colaboração da Crowe que lhe deu o titulo e teve a simpatia de epilogar ;)
publicado por crowe às 16:32
link do post | comentar | favorito
|
11 comentários:
De Lobaaaaaaaaaaaaaaa a 7 de Janeiro de 2005 às 00:50
Outra vez tres comentários... eu e os tres, foge! Crowe...desculpa! Beijos.
De Lobaaaaaaaaaaaaaaa a 7 de Janeiro de 2005 às 00:49
Lindissimoooooooooo.
De Lobaaaaaaaaaaaaaaa a 7 de Janeiro de 2005 às 00:48
Lindissimoooooooooo.
De Smile_LikeDevilzinha a 6 de Janeiro de 2005 às 15:03
Sem dúvida um dos 'escritos' mais bonitos que li, simplesmente fantástico e arrepiante. Faz-me pensar, uma vez mais, que nunca devemos deixar fugir quem amámos, e que o orgulho nem sempre é nosso amigo :). Como tal, "strip out all your defenses" e sê feliz! :)
De bliblibli a 6 de Janeiro de 2005 às 14:25
Faltou pouco para desatar num pranto (esta altura do mês é sempre complicada), adorei, beijos muitos para ti Killi e um beijo na pena linda Crowe.
De Mr.Utopia a 6 de Janeiro de 2005 às 10:47
Meu amigo, sim senhor...
Gostei bastante deste conto, devias "aparecer" por aqui mais vezes, afinal de contas fazes cá falta. Parabéns pela cooperação, a qualidade que daí resultou é muito boa.
Beijos ao Corvo, uma palmada nas costas do K.
De Passo a 6 de Janeiro de 2005 às 10:43
Q rica parceria hehehehe ta mt bonito .. continuem ;)
De fdarkeyes a 6 de Janeiro de 2005 às 09:42
Cum caraças!!!! Dá um nó no estômago, que até doi!
Bonito...com uma única objecção: nunca os corvos anunciaram desgraças!!
Continuem.....
De Brida a 6 de Janeiro de 2005 às 00:51
Adorei Killi ! continuem a trabalhar juntos...(Crowe nem sei pk me lembrei de ti enkuanto ia lendo o texto)
continuem pf!
Bjs
De Crowe a 5 de Janeiro de 2005 às 17:14
Como ja comentei não digo mais nadita...Gostei muito do resultado final... e como ja havia dito devias trancrever mais coisas tuas!

Comentar post

§Quase tudo Sobre Nós

§ crowe

§ Passo

§pesquisar

 

§Dezembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

§Versus recentes

§ Momentos

§ Mais um!!!!

§ Noite

§ Tu e Eu ... Nós

§ Toca-me

§ Para uma amiga

§ Sou do campo

§ Corvo também entra ... co...

§ Aceitam-se sugestões... ;...

§ Mais um desafio

§Já em papirus

§ Dezembro 2008

§ Abril 2008

§ Março 2008

§ Dezembro 2007

§ Novembro 2007

§ Outubro 2007

§ Setembro 2007

§ Junho 2007

§ Maio 2007

§ Abril 2007

§ Março 2007

§ Fevereiro 2007

§ Janeiro 2007

§ Dezembro 2006

§ Novembro 2006

§ Outubro 2006

§ Setembro 2006

§ Julho 2006

§ Junho 2006

§ Maio 2006

§ Abril 2006

§ Março 2006

§ Fevereiro 2006

§ Janeiro 2006

§ Dezembro 2005

§ Novembro 2005

§ Outubro 2005

§ Setembro 2005

§ Agosto 2005

§ Julho 2005

§ Junho 2005

§ Maio 2005

§ Abril 2005

§ Março 2005

§ Fevereiro 2005

§ Janeiro 2005

§ Dezembro 2004

§ Novembro 2004

§participar

§ participe neste blog

blogs SAPO

§subscrever feeds