Segunda-feira, 24 de Setembro de 2007

Corvo também entra ... cont ...

O dia transformou-se em noite, os céus despejaram a sua fúria e raios cruzaram os ares.  O corvo nada temia, afinal ele também fazia parte da natureza e não eram uns riscos luminosos precedidos de estrondos que lhe iam estragar o dia. Conseguia ouvir os pios assustados das outras aves, poisadas nas janelas e nas arvores. Que tolas já deveriam saber o que acontece quando um raio daqueles luminosos cai numa arvore. Sentiu a chuva e antes da primeira gota molhar os telhados de Paris já se encontrava no seu poiso preferido. Mais uma vez o rosto marcado pela idade assomou à janela, desta vez não lhe deixou migalhas acenou-lhe como a convidá-lo a entrar e deixou a janela entreaberta. Sabia os riscos que corria, mas a sua curiosidade venceu todos os seus receios e entrou. Lá fora o dia que já era noite, apenas iluminado pelas luzes dos carros que circulavam nas avenidas e pelos raios da trovoada, transformara-se num autentico diluvio e até o seu poiso já se encontrava fustigado pela chuva que caia tocada pela força do vento.

O rosto sorria-lhe, ficou apreensivo nunca um humano lhe tinha sorrido. Geralmente gritavam-lhe ou riam-se quando ouviam a sua voz estridente a imitar as gargalhadas dos humanos. O mesmo som que ouvia nesse preciso momento. Olhou em redor e viu um outro corvo, uma fêmea, que voara de cima de um móvel e poisara no ombro do ancião, onde debicava as migalhas por ele lá deixadas.
publicado por Passo às 10:35
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Domingo, 16 de Setembro de 2007

Aceitam-se sugestões... ;) Neste corvo também entra

Corvo também entra! O céu estava cinzento escuro e com o passar dos miunutos escurecia ainda mais. Dentro de alguns instantes a silhueta negra que repousava em cima de uma gargola de Notre Damme deixaria de estar visível para os transeuntes e fotógrafos de férias com as suas máquinas último modelo que não sabiam usar e tinham adquirido pelo tamanho. O corvo aninhava-se no desconforto da pedra e com os seus imenso olhos negros observava o que o rodeava... esperava o anoitecer para poder voar pelas ruas e roubar pedaços de comida aos incautos que estavam na esplanada. Era boa a sua vida de pássaro vagabundo e incógnito durante as noites. Quando a noite caia já negra como breu, céu sem estrelas nem lua, ele abriu as suas asas, esticando-as, alisou uma ou outra pena e levantou vôo! Fez vôos rasantes a todas as árvores acordando com o seu grito de corvo todas as aves que ali se aninhavam em descanso... Estavam furiosas! Dormiria em Saint-Germain amanhã! A noite estava escura e com nuvens a anunciar tempestade e as esplanadas estavam vazias. Pousou num parapeito, a casa estava na penumbra. Aninhou-se ali... pelos primeiros raios de sol a janela abriu-se devagarinho. Um rosto marcado pela idade sorria-lhe... deixou-lhe migalhas! Ele sentiu-se insultado... um corvo predador não queria migalhas, sabia procurar o que lhe apetecia. Levantou vôo e naquele dia de ventos fortes foi roubar pedaços de crepe num jardim. Ele era um predador, e muitas vezes também ladrão, mas jamais seria um animal domesticado. Embora partilhasse com as “cuscas” da cidade e as beatas das muitas igrejas parisiences…um requintado gosto pela vida dos outros… saboreado com a ocasional “delicatesen” de corvo… era um animal, não uma pessoa. Procurava o que necessitava para sobreviver e como “sobremesa” observava pessoas. Emitia muitas vezes sons idênticos a gargalhadas… que provocavam horror, espanto ou susto mas, era aquela a sua voz e, deleitava-se orgulhosamente em a usar fazendo-se notar quando assim lhe apetecia.

@ Como devem ter percebido este conto não está, nem próximo disso, terminado! Como já fizemos noutras vezes e sempre com agradáveis surpresas... Aceitam-se, continuações ou finalizações...
Boas leituras! Crowe
publicado por crowe às 21:59
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

§Quase tudo Sobre Nós

§ crowe

§ Passo

§pesquisar

 

§Dezembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

§Versus recentes

§ Momentos

§ Mais um!!!!

§ Noite

§ Tu e Eu ... Nós

§ Toca-me

§ Para uma amiga

§ Sou do campo

§ Corvo também entra ... co...

§ Aceitam-se sugestões... ;...

§ Mais um desafio

§Já em papirus

§ Dezembro 2008

§ Abril 2008

§ Março 2008

§ Dezembro 2007

§ Novembro 2007

§ Outubro 2007

§ Setembro 2007

§ Junho 2007

§ Maio 2007

§ Abril 2007

§ Março 2007

§ Fevereiro 2007

§ Janeiro 2007

§ Dezembro 2006

§ Novembro 2006

§ Outubro 2006

§ Setembro 2006

§ Julho 2006

§ Junho 2006

§ Maio 2006

§ Abril 2006

§ Março 2006

§ Fevereiro 2006

§ Janeiro 2006

§ Dezembro 2005

§ Novembro 2005

§ Outubro 2005

§ Setembro 2005

§ Agosto 2005

§ Julho 2005

§ Junho 2005

§ Maio 2005

§ Abril 2005

§ Março 2005

§ Fevereiro 2005

§ Janeiro 2005

§ Dezembro 2004

§ Novembro 2004

§participar

§ participe neste blog

blogs SAPO

§subscrever feeds